quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Alguns Livros da Série Vaga-Lume

Enviado por Henrique Maia Braga
Muito antes do bruxo Harry Potter e dos vampiros Edward e Bella (da saga “Crepúsculo”) fazerem sucesso no Brasil, dezenas de outros personagens foram fenômeno na literatura infanto-juvenil. Trazidos nas asas de um vagalume hippie, vestido de boina, sandálias e bolsa a tiracolo, traje bem típico dos anos 70, mais de 100 livros foram publicados e marcaram uma geração que passou a conhecer escritores bem-sucedidos como Marcos Rey, Maria José Dupré, Lúcia Machado de Almeida, Homero Homem, entre outros. Lembro-me de quando so lia em minha adolescência, eram os livros da coleção Vaga-Lume que eu mais procurava pegar emprestado na biblioteca da escola.
Em 40 anos desde a primeira publicação, a Editora Ática perdeu as contas de quantos números foram vendidos. Sabe-se que o primeiro título, segundo Fabrício Waltrick, gerente do editorial de paradidáticos da Abril Educação, que reúne as editoras Scipione e Ática, foi “A Ilha Perdida”, de Maria José Dupré – a história dos garotos Eduardo e Henrique que viajaram para Taubaté (SP) e acabaram perdidos em uma ilha. “É até hoje um dos títulos mais vendidos. A Vaga-Lume ajudou a fortalecer o nome da Editora Ática, assim como as séries Para Gostar de Ler, Bom Livro e Clara Luz, que tiveram grande repercussão entre os jovens leitores”, afirmou Waltrick.
Alguns livros da série Vaga-lume, segundo Heloísa Gomides, técnica em assuntos culturais do setor de infanto-juvenis da Biblioteca Pública Municipal Juscelino Kubitschek de Oliveira, em Uberlândia, continuam sendo adotados por escolas da cidade e todas as obras estão catalogadas no local. Os mais lidos são “Xisto no Espaço”, de Lúcia Machado de Almeida, e o “Mistério dos morros dourados”, de Francisco Marins. “Emprestamos de três a quatro livros desta coleção por mês para jovens de até 15 anos. Considero muito por causa da concorrência”, disse Heloísa Gomides se referindo “Harry Potter”, “Crônicas de Nárnia” e a série “Crepúsculo”.
Mesmo tão antigos, a funcionária da biblioteca considera os assuntos abordados atuais, como é o caso, por exemplo, de “Na barreira do inferno”, de Silvia Cintra Franco, que trata da ecologia, “Pega Ladrão”, de Luiz Galdino, que fala de corrupção e “Sozinha no mundo”, de Marcos Rey, sobre desestrutura familiar. “Além dos alunos, tem muitos adultos que pegam esses livros para reler ou para mostrar para os filhos”, afirmou a especialista.
Curiosidade
Dois livros da série Vaga-Lume, “O Mistério do Cinco Estrelas” e “O Rapto do Garoto de Ouro”, serão adaptados para o cinema com direção de Tadeu Jungle. A informação foi confirmada pela produtora RT Features ao site “Omelete”. Os longas não têm data de lançamento. Os livros são os dois primeiros de uma trinca escrita por Marcos Rey, que ainda inclui “Um Cadáver Ouve Rádio”, todos publicados na coleção da Editora Ática.

Em “O Mistério do Cinco Estrelas”, os jovens Leo, Gino e Ângela investigam um assassinato no luxuoso hotel Emperor Park Hotel. Em “O Rapto do Garoto de Ouro”, o trio tenta solucionar o sequestro do jovem astro do rock Alfredo, o Garoto de Ouro.
Esta é uma lista de volumes da coleção notória Série Vaga-Lume da Editora Ática. As datas de lançamento indicam o ano da primeira edição do título e, se diverso, o ano da primeira edição pela Série Vaga-Lume.

Nenhum comentário: